O Raja Club Athletic do Marrocos conquistou, na noite da última sexta-feira, na capital do Catar, Doha, a Total Supertaça da Confederação Africana de Futebol (CAF), ao suplantar de forma convincente o “poderoso” Esperance de Tunis, por 2-1, levando consigo o segundo troféu na história do clube.

Aos 31 minutos da contenda, coube a equipa da Tunísia inaugurar o marcador por intermédio Abdelilah Hafidi, enquanto que o Raja chegou ao golo da igualdade, a passagem do minuto 53 por Youcef Belaili. Retomado o equilíbrio do jogo, o treinador do Esperance, Moine Chaabani fez algumas mexidas no seu xadrez, na esperança de dar a volta ao texto. Debalde. Bedr Benoun, aos 65 minutos, decidiu o jogo colocando um ponto final num desafio cheio de cumplicidades.

A vitória do Raja serviu de bóia de salvação depois de uma época que não foi coroada por êxitos por parte da equipa treinada por Patrice Carteron, ex-colega de Moine Chaabani, antigo jogador do Esperance de Tunis e timoneiro da equipa.

Quis o destino cruzar o caminho destes técnicos depois de tê-lo feito em Novembro do ano passado, quando o técnico francês Patrice Carteron conquistou a Liga do Campeões a custa de Chaabani. Carteron, o até então treinador do Ahly, assumiu o comando do Raja no mês passado.

Esta foi a 27ª edição da Total Supertaça da Confederação Africana de Futebol, desde a sua criação em 1992. Em 19 das últimas 20 edições deste evento, os vencedores da Liga dos Campeões da CAF saíram-se vitoriosos, com a única excepção sendo o Maghreb, do Marrocos, vencendo a Supertaça da CAF de 2012 nos penáltis a expensas do Esperance. Esta foi a terceira derrota sofrida pelo actual campeão africano, a outra foi 1999 para os gigantes da Costa do Marfim ASEC Mimosas. O único triunfo desta formação foi em 1995.

O Esperance, detentor de seis títulos nas provas da CAF, fez sua quarta aparição. Eles ganharam o troféu em 1995, mas não conseguiram repetir a façanha em 1999 e 2012. Por outro lado, o Raja, que também tem o mesmo número (seis) de títulos nas competições da CAF apareceu na pela terceira vez, com registo de uma conquista conseguida em 2000.

Esta foi a primeira vez que a Supertaça é disputada fora do continente africano. O Estádio Al Gharafa contou com uma adesão massiva de adeptos que acorreram ao campo para assistir ao jogo.